A Floresta da Comunhão tem como objetivo conectar, equipar e inspirar dioceses, paróquias e indivíduos em toda a Comunhão Anglicana mundial a plantar e cultivar árvores e a conservar, proteger e restaurar ecossistemas. Muitas das histórias que compartilhamos são sobre novas atividades. Mas como serão essas novas árvores e florestas daqui a dez anos?

A resposta é: fabulosas! Daqui a dez anos, as árvores nativas em fase de amadurecimento poderão estar proporcionando um refúgio próspero para a biodiversidade, como Elizabeth Perry, Diretora de Programas da Anglican Alliance, descobriu em uma recente viagem às Ilhas Salomão.

Elizabeth estava nas Ilhas Salomão para facilitar novos cursos do Agents of Change. Enquanto estava lá, ela visitou a comunidade franciscana anglicana em Hautabu, onde, há dez anos, o Irmão Lent SSF reflorestou uma área de 1 acre como resultado do curso.

Neste vídeo, o irmão Lent fala sobre seu projeto de reflorestamento, agora uma floresta madura, que se tornou o lar de 600 árvores nativas e muitas espécies de animais. Ele também fala sobre a grande necessidade de reflorestamento após a extração de madeira que ocorreu em Salomão nos últimos anos e sobre suas esperanças de criar um movimento anglicano verde dentro da Igreja Anglicana da Melanésia.

Pedimos desculpas, mas o vídeo só está disponível em inglês.